Instituto Mexicano de Relaciones Grupales y Organizacionales
Mexican Institute of Group and Organizational Relations

Funções do Coordenador

Tannembaum, Weschler e Massarik

PROGRAMA DE FORMAÇÃO DE COORDENADORES DE DINÂMICA DE GRUPO / 
PROGRAMA DE FORMACION DE COORDINADORES DE DINAMICA DE GRUPO
 

1. Criar situações que conduzem à aprendizagem. 

2. Estabelecer um modelo de comportamento. 

3. Introduzir novos valores. 

4. Facilitar o fluxo de comunicação. 

5. Participar como um expert
 

Fontes potenciais de ansiedade e dificuldades para o Coordenador (Reisel) 

1. Limitação de tempo. 

2. Composição do grupo. 

3. Exposição e vulnerabilidade. 

4. Desempenho do coordenador: teoria x comportamento 

5. Conteúdo versus processo. 

Conclusão: ter problemas é um requisito (desafio) para o coordenador. Os problemas indicados decorrem do contexto situacional de treinamento: atingir certos objetivos num dado período de tempo sabendo que os objetivos serão condicionados pela natureza da composição do grupo e pelas necessidades pessoais do coordenador.
 

Problemas especiais e focos de preocupação do Coordenador (Lippitt e This) 

1. Coordenador torna-se muito diretivo. 

2. Coordenador e grupo tornam-se muito clínicos. 

3. Coordenador torna-se muito envolvido pessoalmente no grupo. 

4. Grupo de treinamento é usado de forma inadequada. 

5. Considerar frustração e confusão como aprendizagem.
 

Os três problemas de grupo mais comuns (Bradford, Stock e Horwitz) 

1. Conflito ou luta (divergências, discussões, atmosfera tensa). 

2. Apatia e não-participação (atrasos, faltas, desinteresse, não-implementação de decisões). 

3. Processo decisório inadequado.
 


EXIT  / SALIDA

ii 2016
x 2013

vi 1999