Instituto Mexicano de Relaciones Grupales y Organizacionales
Mexican Institute of Group and Organizational Relations

O MÉTODO LABORATÓRIO: UMA PERSPECTIVA HISTÓRICA

Leland P. Bradford

(Traduzido por Mauro Nogueira de Oliveira)

O método de Laboratório se institucionalizou por si mesmo no sistema social, e uma investigação de como isto ocorreu resultou num importante estudo de caso de intervenção social. Um dos fundadores de NTL cuja carreira subseqüente foi totalmente investida no movimento, descreve como o método de laboratório foi calculado para satisfazer as necessidades do pós Guerra. São ilustrados usos do conceito de "agente de mudança", intrínseco ao método, e são examinados aspectos particulares do crescimento do movimento. São descritos alguns problemas inesperados de colaboração e coordenação e as suas soluções durante os anos formativos do NTL. O artigo conclui com uma comparação das condições da sociedade na qual os movimentos psicanalítico e de laboratório, respectivamente, iniciaram.

Blake e Mouton (1974) com relação ao método experimental de aprendizagem em laboratório, desenvolvido pelo NTL há vinte e cinco anos atrás, disseram: "é o único outro movimento de ciência do comportamento de uma magnitude igual à psicanálise". Mas qualquer esforço em separar para fazer comparações entre as estratégias de Freud e o NTL seria improdutivo. Há muitos modos para gerar mudança e propagá-la e depende da hora certa, das condições, da prontidão, das suposições e das personalidades dos envolvidos. Parece melhor começar com uma descrição das premissas, suposições, teorias e ações, como eu recordo e os entendo, que foram adotados pelo NTL e o conduziram à expansão mundial e à proliferação extremamente rápida de seus métodos, passado um quarto de um século.

NTL E SUA CONTRIBUIÇÃO

O NTL foi o pioneiro no desenvolvimento de métodos não tradicionais de mudança, de autoconhecimento e comportamento através da aprendizagem. O trabalho de NTL abrangeu várias áreas das relações humanas: comportamento intra e intergrupos, organizacional e mudança na comunidade.

Os fundadores do NTL viram certos conceitos educacionais e psicológicos e crenças então atuais, como inadequadas para conter as vastas mudanças tecnológicas e a mobilidade social resultantes da Segunda Guerra Mundial, e eles acreditaram que estes deveriam ser mudados. A experimentação conduziu ao desenvolvimento do método experiencial que basicamente enfatizava a origem do conhecimento das experiências do estudante usando o feedback dos outros membros do grupo. Estudo adicional deste conhecimento por todos os membros do grupo avançou para não só relacionar os dois tipos de aprendizagem centrada nos sentimentos - "motora" no sentido da reação humana para uma situação e "estima" no sentido de filosofia pessoal - mas também para aprendizagem cognitiva.

O MÉTODO EXPERIMENTAL

Os estudantes participam de situações experimentais em grupo nas quais há um mínimo de estrutura formal. O treinador recusa assumir os papéis de liderança habituais de uma discussão de grupo, mas define o seu papel como o de ajudar o grupo adequadamente para examinar seu comportamento. Inicialmente, o treinador não faz nada; ele espera pelos outros para começar. Isto deixa um vazio de funções de liderança como fixar direção, policiar, instruir e fixar normas de comportamento.  Nesta ansiogênica situação de vazio os participantes têm pequena escolha psicológica para empreender prover os componentes perdidos de liderança. Como os membros interagem, o comportamento de cada indivíduo está exposto para observação pelos outros membros. Periodicamente, o treinador ajuda os membros a examinar a sua luta para formar um comportamento individual efetivo, em um clima de confiança e de maneira não reativa. Cada membro pode se ver nos olhos de
outros e assim pode ver o impacto do seu comportamento nos outros, como ele ouve as suas reações para os seus valores e convicções.  Ele também pode experimentar e revisar a sua efetividade como um membro de grupo e aprender a respeito das muitas "tarefas" e "funções de manutenção" que precisaram de ser providas pelos membros para fazer um grupo efetivo.

Em um grupo sem estrutura, através do feedback do comportamento individual e exame cuidadoso do comportamento do grupo, os participantes podem aprender, mais do que de modo cognitivo, uma grande porção sobre eles mesmos, as suas reações, as reações dos outros, as partes que cada um jogar em um grupo e o efeito do grupo sobre o grupo.  Esta aprendizagem vem pela ajuda que emerge igual para todos. Porque a aprendizagem é experimentada no "aqui e agora", pode ajudar os empenhos de uma pessoa para fazer mudanças apropriadas no seu comportamento, valores, habilidades e crenças, como também refletir sobre um comportamento prévio, sem passar pelo processo mais longo de cavar profundamente no seu inconsciente ou no seu passado. Para uma pessoa saudável, este processo de aprendizagem provê uma oportunidade para mudança que afetará o seu comportamento em situações do cotidiano. Por sua vez, o método de aprendizagem é estendido
como uma prova de melhoria de seu comportamento às organizações e grupos sociais dos quais ela é uma parte e assim encoraja outros para participar de tal treinamento.

EMPURRÃO EXTERNO

Nós achamos que o feedback sobre o comportamento dos membros do grupo era o método mais excitante e próspero de educação que qualquer outro que tínhamos encontrado antes. A base da teoria educacional e métodos descansou na convicção que mais que aprendizagem cognitiva era necessário que a aprendizagem fosse funcional - motora, emocional e aprendizagem de valor eram tão importantes quanto aprendizagem cognitiva. O processo de aprendizagem experimental foi além do conceito de "homem, o conhecedor". Assumiu que a maneira como um papel era assumido era afetada pelo autoconsciência do indivíduo, sensibilidade aos outros, sensação de auto-estima e auto-atualização e abertura para avançar na aprendizagem. Assim, com efeito, a interpelação do autoconhecimento e efetividade de papel requeriam um processo de
aprendizagem experimental que afetasse a pessoa inteira. Estes achados nos conduziram a decidir, sem passar longos anos em pesquisa, a tentar o método em nível nacional e experimentar enquanto estávamos juntos. Esta decisão significou que nós tivemos que delegar - principalmente os atos que tinham a ver com liderança ou administração - de um alcance profissional mais abrangente possível. Este era um esforço deliberado para alcançar expansão.

ASSUNTOS DE CRESCIMENTO E EXPANSÃO

Perguntas como as que seguem são pertinentes ao discutir o crescimento e expansão de um movimento. Os praticantes deverão usar a teoria e pesquisa presentemente validada, ou uma nova idéia ou propósito são suficientes como um ponto de partida para nova pesquisa e teoria? É melhor que uma nova idéia seja de uma pessoa carismática - uma figura de pai - ou um grupo de pessoas pode provar ser mais efetiva? A idéia terá que satisfazer as necessidades das pessoas ou sociedade, ou poderá contribuir trazendo necessidades ocultas para a superfície ou estimulando novas necessidades que as pessoas virão sentir? Há um ponto em que o crescimento e a expansão pararão e o movimento recusará continuar em um patamar?  O movimento será capaz e disposto a diversificar e crescer por fases, fazendo parte de um movimento novo, ou se assegurará tenazmente em suas teorias originais? Será necessária a continua experimentação e pesquisa? Inicialmente deverá ser
enterrado, durante algum tempo, dentro de condições mais tradicionais até que possa crescer com força, como uma semente germina no solo antes dos brotos da planta? Que efeitos poderão ser esperados da resistência ao movimento e ataques a ele; deverão ser exterminados ou estimulados? A sociedade deverá se ampliar ou deverá permanecer cuidadosamente exclusiva?  O movimento sobreviverá melhor como um sistema fechado ou um aberto? Os esforços deveriam se dirigir para a expansão explicitamente da parte do desenho original, ou podem se ampliar como um resultado governado por eventos contínuos? Que forças são mais destrutivas ao movimento - rigidez tradicional interna ou a distorção de seus objetivos e padrões através dos outros?

Obviamente, assuntos diferentes são mais salientes em uma fase de um movimento ou mudança que em outro. Eu tentarei pintar a pertinência destes na expansão do método de laboratório.

APLICAÇÃO DOS CONCEITOS DAS CIÊNCIA SOCIAIS

Antes de descrever esforços para expansão, pode ser bom revisar as áreas que, em nosso julgamento, eram de resistência potencial mas isso precisou de mudança. Isto fará compreensível os objetivos para mudança e expansão que nós originalmente fixamos.

No mundo acadêmico dos anos quarenta, o termo ciência do comportamento raramente era usado. A Psicologia Social era uma área menos importante de estudo que outros campos da Psicologia. Esforços deliberados para aplicar teoria psicológica, com exceção de alguns instrumentos de teste, eram praticamente inexistentes. O nome e conceito de pesquisa de ação no processo e aspectos dinâmicos do comportamento de grupo só tinham aparecido recentemente pelas teorias de Kurt Lewin.  A literatura, particularmente de dinâmica de grupo, era magra e difundiu - como nosso grupo de pesquisa, em 1947, constatou quando empreendemos criar um desenho de pesquisa viável em uma área na qual muito pouco ainda tinha sido encontrado.

As comunicações eram menos que adequada entre as disciplinas das ciências sociais, pois cada disciplina puxava bastante forte os limites de pesquisa ao redor do seu campo especial. O método de pesquisa-ação era dificilmente usado. A pesquisa aplicada em psicologia social tendeu a ser minuciosa em natureza e quantidade, diferente das ciências físicas e biológicas.  A falta de pesquisa aplicada e conhecimento teórico, com estereótipo mútuo, conduziu ao desrespeito e à desconfiança entre as disciplinas científicas; as escolas profissionais resistiram ao uso do conhecimento da nova ciência do comportamento. Como um estudante diplomado nos anos trinta, eu trabalhei em ambos os departamentos de psicologia e a escola de educação, e eu não posso esquecer que na disciplina acadêmica eu não era visto como bastante "puro" e na escola profissional eu era visto como um anticonformista.

No campo de ação da organização social, havia dificuldades de uma balança semelhante para ser superada. Conferências tenderam a ser somente não participativas e suportando pequena relação com as necessidades dos participantes. Indústria e alguns outros campos há pouco estavam começando a reexaminar as suas filosofias administrativas e métodos. Ameaças para métodos experimentados e sucesso pessoal provocaram resistência forte. O campo da educação ajudou a reforçar fortemente o "homem conhecedor" em lugar do "homem cooperador", o homem entendendo a si mesmo ou o ser social. Educação de adulto ainda era um campo novo em educação formal. Só em recentes anos apareceu em algumas universidades, e em muitos casos a matéria e o método de ensino foram adotados dos métodos de ensino às crianças. Programas de educação de adulto ainda estavam lutando para prover alfabetização e educação para a naturalização dos indivíduos empobrecidos - um campo que, por causa de sua novidade e liberdade, poderia ter sido a área para maior mudança.  Dentro deste contexto, foram formulados os objetivos para os primeiros Laboratórios Nacionais de Treinamento.

ADULTO COMO OBJETIVO DE MUDANÇA

Ao término de Segunda Guerra Mundial, estava claro que a mobilidade física e social exaltada das pessoas e as vastas mudanças tecnológicas que resultaram de avanços do tempo de guerra nas ciências físicas e biológicas aplicadas conduziriam ao rompimento e deslocamento da sociedade tradicional e aumentaria muitas vezes a necessidade por valores diferentes e normas sociais. O propósito dos fundadores do NTL era treinar os adultos para serem líderes mais efetivos e membros de grupo e agentes mais efetivos de mudança nas suas unidades sociais. Porque era óbvio que outras forças que afetam a mudança iriam se intensificar rapidamente, parecia imperativo treinar os líderes em processos de mudança planejada de forma que eles, em troca, poderiam influenciar outros para empreender a mudança em ordem. Documentos elaborados para a primeira aventura dos Laboratórios de Treinamento Nacionais, em 1947, descrevem as fases e os passos no processo de
mudança. Estes eram básicos em relação aos mais recentes trabalhos que lidam com o método de laboratório de mudança.  Além disso, este treinamento inicial incluiu períodos nos quais os participantes seriam ajudados a considerar os problemas de aplicar a sua aprendizagem em situações do cotidiano e a planejar os passos apropriados. Assim, em 1947, a expansão era muito proeminente em nosso pensamento e planejamento.

O CONCEITO DE AGENTE DE MUDANÇA

Dado nossa preocupação profunda com a aplicação da aprendizagem, a estratégia de expansão era em grande parte treinar e encorajar outros para utilizar aprendizagem experimental em todas as ocupações e em todas as situações de comportamento humano. Cada um de nós tinha aprendido a futilidade do ensino sem a preocupação com o que seria feito com a aprendizagem. Assim, nossa ênfase estava em treinar habilidades de agentes de mudança. Nós percebíamos cada pessoa que entrava em um programa do NTL como agente potencial de mudança em qualquer instituição, organização, grupo ou família à qual ele voltaria.

Esta ênfase em treinar os participantes em habilidades de agente de mudança pela primeira vez foi posto pelas teorias de mudança que Kurt Lewin tinha desenvolvido. Como Lewin teorizou, o comportamento humano e social estava em um estado de equilíbrio quase estático, contido nesta posição pela justaposição de forças. As pessoas tidas a ver com a mudança social ou humana precisavam fazer uma análise do campo de forças para determinar que forças restritivas poderiam ser reduzidas prontamente ou que forças motrizes poderiam ser estimuladas ou adicionadas. A ação consequente de uma tal análise destruiria o equilíbrio temporariamente, moveria o comportamento para um nível mais efetivo e então restabeleceria o equilíbrio em um nível novo. Este conceito sugeriu que um ciclo de mudança poderia ser continuado. Ao fim de cada programa, nós trabalhamos com os participantes na manutenção das aprendizagens e mudanças nos comportamentos que eles tinham
adquirido no laboratório quando eles regressaram. A ajuda para lidar com resistência do cotidiano multiplicou o número pessoas - academicamente ou não academicamente - que poderiam esparramar estes conceitos de mudança.

Talvez o método mais efetivo de expansão era o esforço e oportunidade para trabalhar com pessoas de muitas ocupações, afetando assim as organizações. Foram abertos programas de laboratório profissionais para indústria, educação, religião, estudantes de faculdade, organizações de comunidade e, em última instância, organizações internacionais. Assim, a expansão começou a crescer em proporções geométricas.

CADEIA DE TREINADORES

Talvez o fator mais importante que encorajou a expansão de métodos de NTL foi o desenvolvimento de sua cadeia de treinadores. Freud teve o seu grupo de discussão cuidadosamente selecionado, principalmente a classe médica vienense; o NTL construiu gradualmente uma cadeira de quase quinhentos treinadores. Durante as primeiras duas décadas de sua existência, quando a cadeia era aproximadamente em número de duzentos a trezentos, perto de 90 por cento eram cientistas do comportamento ou pedagogos localizados em universidades neste país e no estrangeiro. Havia dois resultados principais.  Gradualmente, departamentos universitários foram afetados, centros de relações humanas foram estabelecidos e laboratórios de verão regionais, semelhantes ao NTL foram realizados. O fato de que a cadeia era extensamente baseada deu a garantia pelas universidades da qualidade e da expansão da pesquisa. Gradualmente, a cadeia foi aumentada para incluir muitos que
estavam fazendo trabalhos de treinamento em comportamento humano dentro de organizações e comunidades, e cada membro da cadeia era, com efeito, um multiplicador dos métodos de laboratório.

A cadeia cresceu lentamente. A cada ano durante a primeira década, eram convidados novos cientistas do comportamento para se unir ao staff, freqüentemente em uma aprendizagem parcial e no papel de subordinados. Quando eles mostravam interesse e competência, eram convidados a fazer parte. Eles normalmente vinham porque a situação de laboratório de aprendizagem provia uma relação de coleguismo e oportunidades para experimentação normalmente não presentes nos seus próprios ambientes. A expansão resultou em uma pressão para o NTL prover programas de treinamento para outros treinadores potenciais.

No início dos anos sessenta, uma concessão do Instituto Nacional de Saúde Mental tornou possível trazer os jovens pós doutorados cientistas do comportamento para serem treinados. Nesta época, de sessenta a cem aplicações para os nove companheiros era comum ocorrer em cada ano, porque cada vez mais os cientistas do comportamento viram a necessidade da aplicação do treinamento como também conhecimento básico.

EXPANSÃO INTERNACIONAL

Outro fator de expansão que não estava, no princípio, explícito mas foi reconhecido e foi utilizado como uma oportunidade para espalhar os conceitos e métodos do NTL em muitas partes do mundo se apresentou. Quase desde o primeiro ano, indivíduos de outros países acharam recursos para os trazer para Bethel ou usavam parte do tempo em que estavam nos Estados Unidos para assistir os programas do NTL. Muitos do staff do NTL utilizaram os sábados para realizarem programas de laboratório de desenvolvimento em seis continentes. Além disso, o dinheiro do Plano Marshall foi usado para formar times de treinadores potenciais e médicos de vários países europeus nos anos 1954 e 1955. Organizações nacionais e internacionais, baseadas no modelo NTL, foram formadas Continente e em vários outros países.

UMA ORGANIZAÇÃO NÃO TRADICIONAL

Um dos motivos de crescimento e expansão mencionado anteriormente era se deveríamos ou não plantar e nutrir a "semente" de um movimento novo dentro de condições tradicionais. Tomando este curso resultou, inadvertidamente, em uma força para a sobrevivência do NTL. No segundo ano do programa, uma concessão foi recebida da Corporação Carnegie de Nova Iorque para ajudar subsidiariamente o programa. Tal concessão requereu um ambiente organizacional. A Associação de Educação Nacional, já antiga na ocasião, era uma grande coleção de pequenos impérios - cada um relativamente indiferente aos outros.  Como era determinado que a NEA não seria competitiva com as várias universidades das quais nosso pessoal veio e que a associação tinha uma abrangência nacional, foi decidido colocar o NTL dentro da NEA onde ficou durante quase vinte anos.  Olhando para trás, eu fico impressionado com a utilidade de um capote de respeitabilidade que pode ganhar aceitação de uma nova idéia e reduzir um pouco a resistência. Uma mudança nova e um pouco revolucionária tem sua melhor esperança de
sobrevivência contra as resistências volumosas que inevitavelmente estão presente em uma sociedade complexa, se recebe cuidado intensivo em uma organização respeitável durante sua infância. Porque eu também era o diretor da Divisão da NEA de Educação de Adultos, nós podemos existir como um agregado, um "pupilo" prematuro da NEA, sem muita atenção de nossa organização anfitriã e com menor resistência de forças externas que poderiam, caso contrário, serem experimentadas.

SE TORNANDO UM NOME DE MARCA

Ser identificável é uma maneira de afiançar expansão. Como as agências de publicidade sabem, isto é mais fácil se um nome pequeno e simples é adotado. Nós achamos isto inadvertidamente no nome da localização que depressa foi melhor conhecida que Laboratório de Treinamento de Nacional para Desenvolvimento de Grupo. Nós tínhamos escolhido marcar com asterisco uma pequena cidade do Maine, Bethel, escondida nos contrafortes das Montanhas Brancas, sem passagem além de carros e um ônibus ocasional. A teoria de Kurt Lewin relativo ao descongelamento-mudança-recongelamento pensava que o ciclo se ligava a uma ilha cultural distante das situações dos participantes e das forças que mantêm o comportamento deles presentemente. Uma localização distante iria, nós pensávamos, fazer o descongelamento se processar menos difícil. Bethel era o lugar ideal. Estava distante - existindo praticamente ainda no Século XIX. Nós achamos, depois de alguns anos, que a palavra "Bethel" era mais amplamente conhecida por nossos programas que o nome de nossa organização.

AFILIAÇÕES UNIVERSITÁRIAS

Desde o início do NTL, foram consideradas e desenvolvidas conexões universitárias de vários tipos. Cedo na vida da organização, um comitê consultivo foi formado composto de pessoas do mais alto nível administrativo que poderiam ser recrutadas das universidades das quais o pessoal do NTL veio. Porque cabeças administrativas estavam envolvidas, o apoio estava mais prontamente disponível para mudanças na universidade e para o estabelecimento de centro e programas regionais dentro ou em associação com as universidades. Durante os anos sessenta, uma discussão prolongada foi feita sobre se o NTL deveria ou não se mudar para a Universidade de Michigan. Foram considerados outros planos que conduziam para consórcios com centros universitários, mas eventualmente o NTL coordenou a maioria dos programas de verão em universidades regionais debaixo de sua própria égide.

LABORATÓRIOS DE SUBSIDIÁRIAS

Porque o NTL geralmente estava aberto a mudanças e não exigiu conformidade, cada ano foram testados novos desenhos experimentais. Em 1956, pelo menos dez programas de laboratórios regionais foram patrocinados através de várias universidades. Outros programas semelhantes, embora não de fato criados em Bethel, foram desenvolvidos por pessoas que tinham sido incluídas em vários projetos do NTL e por participantes que tinham assistido programas. Apesar disso nenhuma conexão formal com o NTL estava presente, havia um contínuo intercâmbio de pessoal um fluxo constante de comunicação de novas idéias e métodos.

PESQUISA E AÇÃO

O conceito do Grupo-T foi o resultado da pesquisa consequente ao Seminário de Connecticut e em conformidade com a convicção de Kurt Lewin em pesquisa e ação - pesquisa que afeta atividades imediatamente contínuas. Kurt Lewin, que aprovou nossa decisão para passar a ação e que afiançou uma concessão de pesquisa para nosso primeiro esforço do NTL logo antes de sua morte, fez o possível para o grande esforço de pesquisa que começou em 1947 para estudar algumas das muitas perguntas que o método de laboratório experimental levantou.

PESQUISA INTERDISCIPLINAR

Outras das convicções de Lewin, algo compartilhado por nós, era a pesquisa interdisciplinar. Deste modo, o homem e comportamento social não seriam divididos em segmentos com bloqueios ou comunicação franzina entre as disciplinas. Tal separação não se ajustava ao nosso conceito de "pessoa inteira" com pensamentos, sentimentos, habilidades e um papel na sociedade. Nossa primeira aventura era um projeto de pesquisa destinado a avaliar nosso programa, prover conhecimento adicional sobre o indivíduo e comportamento de grupo e esforços de mudança e ajuda na melhoria do programa. Porque uma de nossas convicções era que deveria haver um encadeamento entre a pesquisa e ação, a pesquisa foi construída com desenho de treinamento na maior extensão possível na esperança de que os participantes aprenderiam a usar a interdisciplinaridade, pesquisa, conhecimento e métodos em casa. O time de pesquisa em 1947, no começo do NTL estava composto de
psicólogos sociais, psicólogos clínicos e um antropólogo. Mais recentes times e programas do NTL incluíram os sociólogos, psiquiatras e pedagogos de vários tipos, de forma que um conceito de sistema aberto de pesquisa interdisciplinar foi construído desde o princípio no NTL. Realmente, o puro e aplicado conceito e natureza interprofissional de nosso pensamento era naquele momento sem precedente. Durante os anos, teve implicações para a expansão. O uso da aprendizagem experimental em comportamento humano, caminho aberto pelo NTL, não era, assim, propriedade exclusiva de qualquer disciplina ou profissão - filosofia, psicologia, educação ou qualquer outro campo.

INVESTIGADOR OLHANDO PARA O CLIENTE

Outra convicção assegurada desde o princípio era a necessidade e o desejo de unir os investigadores das disciplinas da ciência do comportamento, o profissional, o médico e o cliente. Nas ciências do comportamento, anterior a 1947, o padrão acadêmico típico dos projetos de pesquisa era o de um puro ou semiaplicado compartimentos disciplinar, com pequena, quando havia, comunicação com escolas de profissionais. Havia escassa expectativa dos praticantes que usavam os resultados de pesquisa e métodos; por conseguinte havia um grande lapso de tempo entre os resultados e os efeitos. Nós sentíamos que este ciclo perpetuava-se e conduzia a um estereótipo e à rejeição da academia pelo público em geral, isso sem mencionar a rejeição de um pelo outro laborando em áreas diferentes de pesquisa. Através do contraste, a aproximação interdisciplinar conduziu para esparramar em uma variedade de direções.

Estes esforços dos Laboratórios de Treinamento Nacionais para abraçar disciplinas pertinentes e profissões em lugar de manter um grupo fechado conduziu, particularmente em 1949 e 1950, para disputas amargas entre os membros de várias disciplinas e profissões a respeito de teorias e propósitos. Mas, como nós fomos realizando e administrando programas contínuos, havia mais que a prontidão habitual para comunicar e acomodar no interesse de coordenar as ações.  Estas controvérsias conduziram à expansão da aprendizagem experimental no comportamento humano e social em uma frente mais profunda e mais ampla. Nós retivemos nossa ênfase interdisciplinar e pelo oitavo ano de nossos programas, mais de duzentos indivíduos que ocupam posições em faculdades universitárias tinham servido como membros do staff de programas do NTL, e mais de dois mil líderes adultos tinham participado.

Um típico programa do NTL - certamente pelos primeiros quinze anos - reunia treinadores, profissionais, médicos em muitas ocupações e clientes. O resultado, em termos da estratégia de mudança, era que os participantes levavam para casa uma maior compreensão do valor da colaboração e uma maior prontidão para continuar isto nas suas universidades e organizações, mais uma tendência para influenciar outros na mesma direção.

CONCEITO DE TIME

Os co-fundadores de NTL (Kurt Lewin, até a sua morte; Kenneth Benne; Ronald Lippitt; e eu) tinham colaborado anteriormente em várias situações experimentais. Cada um de nós tinha tido experiências complementares, e nós tivemos bases comuns que ajudaram a gerar convicções comuns, além de nos ajudar a reconhecer um processo novo ou aprender quando nós descobrimos isto. Embora certos das teorias subjacentes, premissas, suposições e convicções do método de laboratório - muitos dos quais Kurt Lewin tinha proposto - ainda era como não experimentado, nós não esperamos ganhar validação da experiência antes de experimentar nossas descobertas educacionais emergindo em um nível nacional.

Um de nossos conceitos era o método de conferência de trabalho que nós desenhamos especificamente para conferências e não para hospitais ou treinamento de discussão de líderes, embora nós desenvolvemos o conceito e métodos enquanto trabalhando em hospitais e enquanto treinando outros em métodos de discussão. O trabalho em hospitais era estritamente trabalho de DO; por censo de problema, exercício de papéis e compartilhando censo de problema por níveis nós obtivemos soluções. Obviamente, o conceito básico não era muito diferente dos elementos da conferência de trabalho, mas o método de conferência de trabalho não foi desenvolvido até que eu ingressei na NEA para encabeçar as Divisões de Educação de Veteranos e de Educação de Adulto, em 1945.

Usando a discussão de grupo e sessões abertas nós envolvemos os participantes nos problemas que eles enfrentavam, em lugar de lhes deixar optar por somente escutar aos peritos falar o que desejavam fazer com o problema. Periodicamente unindo os grupos e o uso de líderes de grupo, foram empregados gravadores e peritos. Nós trouxemos os líderes de discussão, gravadores e recursos pessoais, como também observadores de grupo antes do treinamento, primeiro em papéis grupais e então em times usando o censo de problemas. Foi pedido que viessem um dia antes de uma conferência nacional para serem treinados como times para servir em lugar de dominar os grupos de discussão.

Então vinha nossa experiência comum ao Seminário de Connecticut em Relações Humanas onde nós descobrimos a base do T-grupo que logo adquiriu outros nomes como Treinamento de Sensibilidade, Grupos de Encontro, etc., como vários praticantes começaram a usar o método básico.

PUBLICAÇÕES

Publicação sempre esteve nas mentes desses do NTL. Depois da primeira aventura em 1947, foram feitos planos para uma série de artigos a serem publicados em vários diários científicos e profissionais, e logo artigos populares começaram a aparecer. Durante os anos, o NTL publicou livros e artigos e em 1965 criou O Diário de Ciência do Comportamento Aplicada cuja política era publicar artigos críticos e favoráveis ao método de laboratório, além de prover uma saída para pesquisa no campo.

CRIATIVIDADE DO CONFLITO DE IDÉIAS

Às vezes idéias novas e inovações desenvolvidas por um pequeno grupo falham ao ser estabelecidas por causa de dissensão dentro do grupo, ou em cima de problemas de propriedade e status ou de uma diferença, rigidamente defendida por um membro que não pode ser reconciliada. Nosso time original, afortunadamente, possuía habilidade colaboradora. Embora nós tivéssemos bases um pouco diferentes, nós tivemos metas e convicções comuns. Além disso, a experiência comum considerável em abordagens semelhantes para ensinar e colaborar em várias experiências de treinamento que tinham pedido inovação, tinha nos dado respeito pelas idéias um do outro. Nós rapidamente achamos uma confortável complementaridade de papéis para jogar em inovação e produção de decisão.

Como a cadeia aumentou durante os anos, havia vários conflitos que surgiram entre os membros do staff. Três fatores ajudaram muito para solucionar ou reconciliar tal conflito. (1) O staff que normalmente vinha para os programas do NTL, vinha com a liberdade para inovar, nem sempre presente nos seus ambientes, e assim eles comprometiam-se profundamente para criar programas prósperos. (2) o fato que os participantes estariam chegando em um dia se tornou uma força para reconciliação. (3) havia um sentimento geral que todos estavam na extremidade cortante de novos desenvolvimentos e havia maior prontidão para resolver os problemas.

Como diretor de NTL, eu vi meu papel como ajudando a criar um clima no qual muitas pessoas com idéias diferentes ainda poderiam trabalhar junto, embora eu necessariamente não concordasse com todas as idéias ou inovações.

RESUMO

Em resumo, a tentativa deliberada que nós fizemos para influenciar uma variedade de campos profissionais na frente social, consistiu em esforços planejados para divulgar os métodos e a teoria de aprendizagem pioneira dos Laboratórios de Treinamento Nacionais. Algumas das contribuições foram (1) o padrão de funcionamento como um time que sempre estava aumentando; (2) a combinação de pesquisa e ação; (3) a experimentação contínua com novos desenhos e métodos; (4) a abertura para a colaboração com outras disciplinas e profissões; (5) a tentativa deliberada para treinar os adultos para serem os agentes de mudança de forma que a expansão poderia ser acelerada; e (6) o impacto em métodos pedagógicos em universidades e em algumas escolas secundárias e elementares. Embora o pequeno time original pequeno não pudesse ter previsto ou planejado as muitos formas de mudança que aconteceram, suas teorias e crenças caminharam na direção da colaboração, da experimentação continuada e de métodos diferentes desenvolvidos por outros, e se espalharam.

Mas com todos os deliberado e oportunistas esforços de mudança, estava claro que havia uma forte corrente humana e necessidade social para tal mudança que ainda está aumentando. Os Laboratórios de Treinamento Nacionais eram um das algumas organizações e grupos a prover esta necessidade e a trabalhar em métodos de desenvolvimento para satisfazer a necessidade em lugar de somente chamar a atenção para isto. Até que ponto NTL jogou uma parte desenvolvendo o clima e a metodologia para provocar a aceitação do humanismo ainda é uma pergunta aberta. O que é óbvio é que os conceitos e métodos d NTL aumentou a consciência pública do crescimento humano em auto-atualização e auto-estima, a competência provocando mudança social e a reorganização vital de propósitos educacionais. Foi dito que grandes idéias necessariamente não estão à frente do seu tempo, mas isso nenhuma bastante atenção é prestada aos métodos para fazer as idéias trabalharem.  NTL presta atenção aos métodos como também às idéias.

COMPARAÇÕES COM PSICANÁLISE

Como eu vejo isto, as diferenças principais entre os esforços sistemáticos de Freud para divulgar o movimento psicanalítico e os esforços do NTL para divulgar suas idéias residem em duas áreas fundamentais: as condições sociais da ocasião e as doutrinas dos fundadores.

Condições sociais

Dado ao deliberado e não planejados esforços para a expansão de ambos os grupos, está claro que havia uma forte necessidade humana e social por tal mudança nos anos 50, que não era evidente no tempo de Freud. Os esforços de Freud ocorreram quando havia mais estabilidade social e cultural que há agora. Na época de Freud, as guerras e a pesquisa e a subseqüente aplicação que aconteceram nas ciências físicas e biológicas criaram mobilidade social de uma alta ordem, comunicação quase imediata e tecnologias que mudaram os estilos de vida de uma grande parte da população do mundo. No mundo industrializado hoje, as pessoas procuram identidade devido à mudança rápida em fatores normativos culturais, morais, éticos e outros. A procura pela pertencência resulta em uma maior mobilidade física e social, com um enfraquecimento conseqüente das tradicionais, fechadas e localizadas estruturas familiares. Ambas estas necessidades - identidade e
pertencência - complicou a procura para a realização pessoal em uma era na qual a geração mais velha contemporânea relaciona a realização ainda claramente com a acumulação de posses materiais e com o sucesso em papeis profissionais e a geração mais jovem busca outras metas de mérito em realização pessoal.

Uma fome de maior compreensão, habilidade e realização em aprendizagem humana e em relações humanas tornou-se evidente após a Segunda Guerra Mundial e ainda é evidente hoje. Estas necessidades estiveram presentes em quase todas ocupações, quer na indústria, religião, educação, trabalho de comunidade, relações de grupo de maioria-minoria, governo ou qualquer outra ocupação de ajuda. A demanda aumentada no nível humano teria conduzido inevitavelmente ao método da aprendizagem experimental e mudança iniciado pelo NTL. Uma vez que a resistência inicial para a expressão destas necessidades tinha sido minorada, tais necessidades teriam estado além da habilidade do NTL para servir pois era um grupo profissional monolítico e centralmente controlado.

Houve uma proliferação durante a última década de métodos de terapia psicanalíticos e emocionais que podiam ser localizados de algum modo às teorias e métodos de Freud. Adicionalmente, muitas formas de psicoterapia foram afetadas pelo trabalho do NTL em dinâmica de grupo. Através dos trinta anos, desde a formação do NTL, o método de laboratório de aprendizagem experimental que teve origem na área do comportamento humano e social sofreu mudanças e adaptações tão diversos que muitos praticantes atuais estão desinformados da origem de suas intervenções.

DOUTRINAS DO NTL

Também conduzindo para esporádicos e nem sempre conscientes esforços para mudança nos conceitos originais de NTL eram as visões muito diferentes adotadas por aqueles do NTL. Uma visão era que deveria haver um esforço para manter os padrões de disciplina e qualidade profissional, acompanhado pelas cuidadosas e freqüentemente rígidas estruturas das atividades de cientistas e estudiosos normalmente associadas com o trabalho da universidade. A outra visão estava baseada: em duas profundas convicções: primeiro, a crença na interdisciplinaridade e na colaboração interprofissional em pesquisa que conduz para mudanças em indivíduos e na sociedade (quer dizer, pesquisa de ação combinada com ensino e treinamento); e, segundo, uma crença no treinamento paraprofissional e no uso dos resultados de pesquisas e métodos de investigação.  A convicção posterior nos conduziu a estabelecer programas de treinamento especiais para indústria, religião, relações de comunidade e relações de estudante-professor. Junto com estes programas foram feitos esforços para treinar paraprofissionais no campo para divulgar o uso dos métodos do NTL. Que as linhas entre esses em academia e esses em situações práticas
começassem a obscurecer depressa era quase inevitável. A multidão de organizações de consultoria que apareceram na última década deve-se a prontidão para usar os métodos de laboratório que até certo ponto deveu-se ao pioneirismo do NTL.

Assim, a expansão da aprendizagem experimental em muitas formas, o aumento de métodos terapêuticos e os vinte ou mais milhões de pessoas afetadas, embora eles possam não ter tido nenhum conhecimento do NTL, é evidência da expansão deste movimento nas ciências do comportamento. Freud estava preocupado e efetivamente construindo e renovando uma muito especializada profissão; o NTL, intencional e inadvertidamente, tem estado preocupado em resolver os problemas de todas as pessoas e as suas formas de sociedade.
 


EXIT  / SALIDA

ii 2016
x 2013

vi 1999